Consultório Quiroprático

Dr. Joaquim Valdivia Tor
Especialista em Coluna Cervical - Atlas Orthogonal

Girona

Entorse cervical

Entorse cervical é o termo médico usado para descrever o tipo de lesão que se produz na coluna cervical durante um acidente de trânsito.

Uma entorse produz-se quando os meios que unem os ossos (chamados ligamentos) sofrem um desgarro, alongamento ou distensão devido a um movimento brusco ou uma tensão forte (golpe de chicote cervical), neste caso do pescoço, e acaba desestabilizando os ligamentos danificados.

  • Entorse cervical

    Exemplo de uma entorse cervical antes e depois do tratamento Atlas Orthogonal. Depois, a coluna cervical recupera a sua lordose normal (direita).

Esta desestabilização dos ligamentos danificados produz-se de forma mais comum na zona cervical alta (occipital, atlas e áxis) devido à sua fragilidade anatómica. Entre estas primeiras vértebras não existe um disco intervertebral (que é o que oferece maior solidez entre as articulações das outras vértebras da coluna vertebral).

Quando a coluna cervical, e em concreto a sua parte alta (atlas e áxis), se desestabiliza e se desequilibra, produz-se o que os quiropráticos chamam “subluxação vertebral”.

Esta “subluxação vertebral” ou “entorse cervical” pode produzir uma série de disfunções e dores como:

Dor de costas Vertigem Torcicolo
Dor de pescoço Dor de cabeça Hérnia discal
Dor de mandíbula Enxaquecas Fibromialgia
Epilepsia Paralisia de Bell Nevralgia do trigémeo
Zumbidos de ouvidos - Tinnitus - Perda da nitidez da visão - Dores faciais - Suores - Parestesias  

A classificação em graus da entorse cervical depende do dano produzido na coluna cervical.

O diagnóstico de entorse cervical realiza-se através de explorações físicas e neurológicas adequadas, diagnóstico por imagem (radiologia, ressonância magnética…), etc.